sábado, 13 de março de 2010

Encanto Pessoal


Generaliza-se e se intensifica, na sociedade hodierna, a irradiação agradável do encanto pessoal de cada criatura, que passa a condicionar-se em padrões de comportamentos capazes de conquistar admiração e gerar afetividade.
Campeões da beleza estudam técnicas de apresentação e postura, a fim de mais expandirem os recursos de que são dotados, colocando-se a serviço do mercado das sensações, de que desfrutam largas fatias de fama e de dinheiro.
Representantes do sexo em expansão, fixam conduta e artifícios de sedução, adquirindo certo magnetismo artificial de que se impregnam, conquistando espaço nos veículos de comunicação de massa, vendendo sensações fortes, sob o açodar de interesses vigorosos.
Criaturas ambiciosas esfalfam-se em cursos de variada denominação, tentando imitar os seus ídolos, adaptando-se aos modismos, de forma a competir nos jogos das forças em desgoverno da propaganda exagerada, buscando aparecer e brilhar sob as luzes dos refletores.
O encanto pessoal passou a constituir meta a ser lograda, como se a vida ficasse reduzida à aparência e ao fulgor breve da quadra juvenil.
O magnetismo humano resulta do estado espiritual de cada ser.
Conforme sejam as suas expressões íntimas, irradia-se a claridade ou a sombra da sua constituição emocional.
Pode acontecer que a beleza física sobreponha-se aos estados mórbidos da personalidade, e um encanto que não corresponde à realidade se exteriorize atraente, agradável, avassalador...
O treinamento artificial pode favorecer a aparência do indivíduo, para que se lhe torne mais interessante a presença.
A maneira de falar, de vestir, de sentar, de andar, de comportar-se e o estudo de cada postura, dão ao ser humano um significado que contribui para a sua representatividade social.
Indispensável, porem, que haja um esforço para a sua mudança interior, no sentido de melhorar-se.
A aquisição e desenvolvimento dos valores morais permitem uma emanação de energia salutar, cativante, que torna a pessoa querida e respeitada.
A técnica exterior, porém, é verniz que não logra ocultar a face real do homem, enquanto o seu estado de alma trabalhado com os valores intelectomorais dá-lhe o verdadeiro brilho, que impregna todos quantos dele se acercam.
Os expoentes do encanto pessoal, invejados e imitados, não raro vivem atormentados e inquietos, realizando mecanismos de evasão a fim de ocultarem, sob uma aparência irreal, o que lhes vai ao íntimo.
Narram os Evangelhos que, de Jesus, se irradiava peregrina claridade e que as suas vestes resplandeciam.
Quantos O tocavam se beneficiavam, pois que, dele, saíam virtudes...
Se desejas possuir um superior magnetismo, envolvente e benéfico, em forma de encanto pessoal, ama e exterioriza o amor, tornando-te gentil e bom, afável e generoso, cordial e manso, alegre e devotado.
O amor é o dínamo gerador de todas as forças positivas e representativas da vida, ao teu alcance, para a glória e a honra da própria Vida.


Pelo Espírito de: Joanna de Angelis
Psicografia de: Divaldo P. Franco
Livro: Alegria de Viver

Site: Luz do Espiritismo - Grupo Espírita Allan Kardec

Nenhum comentário: