sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

A Harmonia do Verbo



 
Companheiro em Cristo, nunca deves te esquecer da harmonia.  É ela a maior coadjuvante da felicidade e, no tocante à palavra, ela é o alicerce da tua segurança em todos os aspectos que te possam favorecer paz.  Estuda, medita e compreende que a voz sem cadência que corresponde à tolerância, ao amor e à caridade, ao perdão e à paciência, à justiça e à fraternidade, é carente de harmonia.

A vida é uma sequência de fatos, e é nesses fatos que devemos acompanhar o acontecido, modificando o que deve ser modificado em ressonância com o Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, o legado do Mestre.  Somente ele, na nossa posição como aprendiz de Jesus, nos leva à educação espiritual, deixando a nossa consciência favorável ao coração, no intercâmbio com o amor.  Sejamos fortes e corajosos em todo o bem empreendido, sem vacilarmos, pois, é na persistência dos ensinamentos do Senhor que passamos a ganhar confiança em Deus e em nós mesmos, tornando-nos um sol a iluminar os nossos próprios roteiros.  Se queres ajudar aos outros no silêncio, como manda a lei da caridade elevada, pratica a exemplificação de Jesus, que a própria vida se encarregará de levar, por ondas que desconheces por agora, em forma de irradiação divina, o teu quinhão de auxílio para todos os cantos do universo, com a tua marca de luz, como vida para quem procura viver.  Esse é trabalho da harmonia.  Deus é harmonia, e o universo foi feito dentro dela, ao qual corresponde o mesmo amor e verdade.

Vejamos o Salmo trinta e quatro, versículo quatro, que assim nos fala com propriedade:  Busquei o Senhor, e Ele me respondeu; livrou-me de todos os meu temores”.  Se ainda tens dúvidas no que falamos, busca o Senhor pela oração, para que Ele te livre de todos os temores, que significam falta de harmonia em teu coração.  O Senhor Soberano nunca deixa de te responder no que tange a tua educação; no entanto, é preciso que peças pela boca ou pelo gesto.  As modalidades são escolhidas pelo que desejas aprender na escola da vida.  Tornamos a dizer, e pedimos que nos ouças:  verificar a tua fala, sente se ela tem concordância com o bem que podes fazer aos outros, anota o que deve ser feito em teu favor, e educa o teu verbo, sem violentar.  A violência não faz parte da escola de harmonia.

Não penses que, porque estás estudando na universidade do Bem, nós vamos tirar, ou pedir ao Senhor para te livrar, de todo o mal que te pode educar.  Deves compreender o objetivo da própria vida, para que possas viver melhor.

Estamos fazendo o que podemos em favor do homem de boa vontade.  Estamos nos aproximando da época de renovação moral e espiritual das criaturas e não deves menosprezar o tempo que passa.  As oportunidades nos são dadas, como bênçãos de Deus e misericórdia.  Aproveitemos.  Também nós, aqui do plano em que habitamos, somos carentes dessas bênçãos do Soberano, e estamos nos esforçando para aproveitá-las na ordem dos nossos merecimentos.  Juntemos as mãos nos dois planos da vida, para que possamos viver felizes.

Pelo Espírito:  Miramez
Psicografia de:  João Nunes Maia
Livro:  Força Soberana
5ª Edição 2002 – Editora Espírita Fonte Viva
Páginas:  38 até 41 - Belo Horizonte – 1986

Nenhum comentário: