sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

De Onde Vens

 
Todos já conhecem, principalmente os espiritualistas, de onde vieram, e nós, espíritos que já fazemos parte do rebanho de Jesus em operação constante do bem comum, não temos dúvidas mais, compreendendo de onde viemos e para onde vamos.

Nós somos filhos de Deus.  Ele nos criou simples e ignorantes, no entanto, não Se esqueceu de colocar no seio das vidas criadas os grandes atributos que serão despertados de acordo com o nosso crescimento espiritual.  Então, crescer deve ser o nosso objetivo na vida; melhorar constantemente deve ser o nosso ideal, tendo a Terra como uma escola, onde aprendemos de tudo.  Quem acha que já sabe tudo, sempre encontra alguém que sabe mais.  Eis aí o momento da humanidade, buscando conhecimentos até mesmo com os animais, com as plantas, com a natureza.

Para quem deseja aprender, tudo na vida expressa lições imortais.  Se viemos de Deus, devemos ter gratidão para com Ele.  Somos Seus filhos e, para que despertemos os nossos valores, vivamos na luz do entendimento.  Se viemos d’Ele, para onde vamos?  Certamente que é para Ele, em condições de seres conscientes, ajudando o Soberano nas Suas luminosas ideias, se esse for o termo, colaborando com Ele na criação, aonde formos chamados para operar.  E cada dom que desabrochar em nosso íntimo é mais um quinhão de felicidade que passamos a desfrutar no microcosmo da nossa vida.

Precisamos meditar em Deus e podemos fazê-lo pelos fios dos pensamentos, tendo o coração como ímã divino para registrar as leis da vida, entregando-as à consciência.  A felicidade não é uma utopia; é uma verdade que, pelo menos a nossa parte, deve ser conquistada.

Se viemos da Luz, não podemos ser outra coisa, e se somos Luz, o nosso dever é fazer-se irradiar-se, pois ela nos garante a vida e nos mostra Deus em todos os departamentos criados por Ele, Força Soberana de vida.  Devemos conhecer, acreditar e testar, todos os dias, os nossos poderes, porque é através deles que Deus nos atende nas nossas necessidades, e para desenvolvê-los, basta-nos a fé que gera confiança, o trabalho no bem que gera serenidade e o desprendimento que gera o amor.  Envolvidos neste clima de sublimação, passamos a encontrar todos os tipos de fluidos puros que nos atendem pelo poder da vontade.  Necessário se faz que saibamos usá-los, sem os desperdícios que a ignorância inspira.  E nós do mundo espiritual, sentimo-nos alegres quando vemos e assistimos um companheiro, mesmo envolvido nas bênçãos da carne, esforçando-se para melhorar e viver de acordo com a harmonia da Vida Maior.  Eis que o ajudamos com toda a alegria.  Precisamos conhecer a verdade, para que ela nos liberte.  E sabes de onde vem a nossa felicidade depois das mãos de Deus?  Vem dos nossos esforços pelos caminhos que devemos percorrer.




Pelo Espírito:  Miramez
Psicografia de:  João Nunes Maia
Livro:  Força Soberana
5ª Edição 2002 – Editora Espírita Fonte Viva
Páginas:  25 até 28 - Belo Horizonte – 1986

Nenhum comentário: