quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

A Serenidade



A serenidade nada tem a ver com a preguiça.  O sentido dela é mostrar-nos o trabalho honesto.  Serenidade imperturbável somente se vê nos seres elevados, nos espíritos que já alcançaram a verdade e vivem com a consciência no esplendor das leis de Deus.  Brandura permanente na alma carece de movimentos nobres do coração.  O egoísta não pode ter serenidade, por concentrar em si vibrações inferiores.  O orgulho alimenta todas as espécies de inferioridade que te perturbam os sentimentos mais elevados.

Quem deseja alcançar a serenidade deve combater o orgulho e o egoísmo; eles são responsáveis pelos distúrbios de todas as manifestações do bem nos caminhos dos homens e mesmo dos espíritos desencarnados que não se libertam destes monstros devoradores.  Olha para tuas mãos e vê o que elas estão fazendo em favor dos outros.  Se paradas, estimula-as no trabalho do amor aos outros.  Se paradas, estimula-as no trabalho do amor, compreendendo que fora dele não existe salvação.  Liberta-te pelo seu exercício todos os dias.  Não precisas gastar dinheiro para amar, o amor é um dom dentro de cada criatura, doado por Deus e que deve ser estimulado por nós.  Ele é tão divino que, quanto mais se ama, mais cresce dentro d’alma.  Assim são todas as outras virtudes ensinadas por Jesus.  Conversa, meu filho, com quem quer que seja, sem esquecer a serenidade; ela te ajuda no equilíbrio da vida.

No labor diário, pensa na serenidade, que tudo sai das tuas mãos.  Mesmo no momento de orar, invoca a serenidade.  A vida é a maior doadora destes bens eternos, e Deus, sendo Pai de todas as criaturas, tudo nos oferta com abundância.  Ele é o Suprimento Divino e fecundador universal.  Confia no Senhor e nada te faltará.  Quando sentares à mesa de refeição, não te esqueças da serenidade, pois também comes o que pensas e estás juntando ao repasto a serenidade como saúde para o corpo e paz para o espírito.  Assim, ao beberes a água, deixa que os goles desçam com serenidade refrescando os teus órgãos e levando energias superiores ao teu mundo espiritual.  Faze esses simples exercícios e verás como são saudáveis.  A felicidade te visita todos os momentos; compreende essa aproximação e desfruta dessas ofertas de Deus nos teus caminhos.

A medicina do futuro está em tua mente, mas é preciso que ela seja educada, e para tanto, Jesus, o Mestre dos mestres, nos legou o Evangelho que instrui e renova, que alimenta e aprimora, que alegra e dá vida aos tristes e aos mortos.  A serenidade é estágio de superioridade; busca-a, que ela te atenderá pelos meios que Deus ajuda sempre.  O teu exemplo de paz interna diante dos outros é um estímulo para que eles igualmente se esforcem para adquirir esse clima de luz.  Não percas oportunidade de semear a serenidade pelo exemplo, pela palavra, pelos gestos, que são unidades de luz que se multiplicam por onde passam, que iluminam onde servem.

A serenidade é filha da alegria e neta do amor.


Pelo Espírito:  Miramez
Psicografia de:  João Nunes Maia
Livro:  Força Soberana
5ª Edição 2002 – Editora Espírita Fonte Viva
Páginas:  119 até 122 - Belo Horizonte – 1986

Nenhum comentário: