sábado, 12 de janeiro de 2013

Cristo, o Nosso Guia




 Todos os cristãos são sabedores desta verdade:  que Cristo é o nosso Guia Espiritual, que assistiu ao nosso despertar para a consciência, dando um toque em nós para que nos nascesse a razão.

É o diretor da Terra desde seus primórdios.  Mesmo antes de ela existir, já fora escolhido pela Força Soberana para dirigir os nossos destinos.  Compete a nós outros, encarnados e desencarnados, que fazemos parte do rebanho de almas, respeitá-Lo na Sua hierarquia divina.

O Seu amor para conosco sublimou-se nas linhas da assistência, por deixar planos resplandecentes e descer ao nosso encontro como ovelha divina no meio de lobos vorazes.  Ninguém tira da mente dos homens os Seus valores.  Mesmo que alguns o neguem por palavras, a consciência profunda se encontra carregada de lembranças espirituais e busca, mesmo sem saber, as pegadas do Senhor.  Convida-nos o destino a procurar dias melhores e é nesta procura sincera que encontramos Jesus com os braços abertos a nos dizer; “Vem, que sempre estarei pronto para te ajudar; desperta e segue-me.  Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida”.

Há muitos cristãos que situam o Cristo muito distante de nós, a morar nas estrelas.  Ele é como o pai de família que ama seus filhos do coração.  Por que abandonar a sua casa?  Ele já nos buscou; basta que O busquemos pelas vias do coração, e é Ele próprio quem ensina os caminhos para encontrá-Lo.  Queiramos ou não, fomos feitos para a felicidade, no entanto, o Mestre apressa esse tempo, nos ajudando a ajudar a nós mesmos.  Ao faiscar em nossas mentes os primeiros pensamentos, passamos a usá-los mal por ignorância, a criar situações difíceis para nós mesmos; quando os rudimentos da fala desabrocham em palavras, o uso não foi outro; criamos problemas para o próximo, sufocando os nossos mais puros ideais, guardados pela luz em nossa consciência.  Criamos um emaranhado de dificuldades e passamos a padecer as suas consequências.

Foi então que o Mestre dos mestres, vendo nossos sofrimentos, mandou emissários para nos assistir em diversas épocas da humanidade, e, depois, veio Ele próprio viver conosco frente a frente, apontando as modalidades de sorrir e ensinar a amar, de perdoar e ensinar a perdoar.  A Sua estadia na Terra, deixou-a impregnada de luz, de maneira que essa luz fosse crescendo com o tempo, sob a força do progresso.  São os fenômenos de transformação das criaturas operadas por todas as religiões do mundo.  E Jesus, o Cristo de Deus, trabalhando em nosso favor, de modo a ver, por algum tempo, cumprir os últimos detalhes das profecias – a Terra da Promissão – onde a felicidade deixa de ser utopia, fazendo parte do dicionário da alma como realidade, por vibrar nos corações dos homens como no interior de todos os espíritos.  O Cristo é o nosso guia para sempre, fulcro de luz, que se alimenta diretamente na luz de Deus, a nos banhar a todos com a paz unificadora.

Finalizando este livro simples, pedimos a Deus das alturas que nos abençoe, de modo a conhecermos a Cristo como Ele nos conhece, para amarmos o Mestre no clarão do Seu amor.

Que as nossas mãos não parem no trabalho do bem e na força soberana do amor!

Pelo Espírito:  Miramez
Psicografia de:  João Nunes Maia
Livro:  Força Soberana
5ª Edição 2002 – Editora Espírita Fonte Viva
Páginas:  215 até 118 - Belo Horizonte – 1986

Nenhum comentário: