sábado, 16 de março de 2013

A Palavra da Vida



 
Maria de Magdala chorava à beira do sepulcro inane de Jesus, quando ele, ressurgido dentre os mortos, se lhe apresenta, e pergunta:  Mulher, porque choras?  A quem procuras?

Ela, desconhecendo quem a interrogava, retruca, supondo falar com o jardineiro:  Senhor, se tu o tiraste daqui, dize onde o puseste, e eu o levarei.”

Foi quando Jesus, dando uma particular modulação ao seu verbo inflamado, disse – “Maria”.

Ao ouvir o eco fascinante daquela voz, Maria de Magdala, como que desperta dum sonho, de pronto acode:  Mestre!”

Que magia foi aquela?  Porque não o reconhecera antes?

É que Jesus, mestre por excelência, querendo avivar a memória da pecadora, modulou sua voz naquele tom vibrante, e ao mesmo tempo suave, composto dum misto de autoridade e doçura, com que outrora lhe despertara os sentimentos, alcançando a redenção de seu espírito.

Eis o que são as palavras da Vida.  Nunca morrem:  vibram eternamente.

Quem as ouve uma vez e as assimila, jamais deixa de as reconhecer e de viver sob o seu influxo.

As eternas verdades que Jesus encarnou e exemplificou, há perto de dois mil anos, palpitam ainda nas páginas do seu Evangelho, conservando aquele dom maravilhoso de nos acordar para o Bem e para o Belo, transformando-se, assim, na luz que nos guia, no roteiro que nos conduz aos elevados destinos que nos são reservados.

Daí a sabedoria destes dizeres do Redentor:  Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida; ninguém vai ao Pai senão por mim.

Livro:  Nas Pegadas do Mestre
Autor:  Vinicius (pseudônimo) – Pedro de Camargo
8ª Edição em 1992 – Editora Federação Espírita Brasileira (FEB) –
Páginas:  84 até 85 – Brasília-DF – 1933

Nenhum comentário: