sábado, 25 de maio de 2013

Passes

O que é o Passe?

O Espiritismo tem por objetivo maior o bem estar do homem, que é alcançado em sua plenitude quando este se acha em perfeita harmonia consigo próprio e com o meio que o cerca. Sua metodologia dá prioridade à conduta preventiva e compreende uma infinidade de ensinamentos sobre as leis naturais que regem a vida material e espiritual.

Reforçando a mensagem de Jesus, diz a Doutrina Espírita, por exemplo, que o perdão deve ser usado sempre que alguém nos ofender, porquanto o ódio, a mágoa ou a revolta desequilibram o nosso emocional e causam doenças em nós mesmos. Obviamente, se perdoamos o ofensor, estamos livres dos efeitos nefastos desses sentimentos negativos.

O homem, no entanto, é ainda muito acomodado e preso às paixões mundanas, que lhe satisfazem os anseios imediatos, de modo que dá pouco valor à prevenção, acabando por ter que remedir o problema. É o caso da pessoa que prefere tomar remédios para curar a ressaca do que evitar a bebida alcoólica que a provoca.

Mas, como tarda o dia em que seremos capazes de agir corretamente de tal forma que nunca fiquemos doentes, a Doutrina Espírita se dedica também a consolar e curar as criaturas. E o faz porque a Medicina ainda não incorporou plenamente a ideia de que somos espíritos e de que na alma é que está a raiz dos nossos males. Num futuro que se espera seja próximo, a ciência comprovará a existência do corpo espiritual (perispírito), conhecerá o seu funcionamento e o inter relacionamento com o corpo de carne, com o que grande avanço conseguirá na cura do homem.

O passe é um método de cura adotado pelo Espiritismo, mas que já era do conhecimento de alguns povos da antiguidade e mais recentemente tem sido aplicado regularmente por algumas religiões e práticas terapêuticas. Jesus usou em larga escala a cura pela imposição das mãos, mas seus feitos não eram milagres, e sim o emprego de técnicas energéticas que à época já eram por Ele conhecidas.

Tem sua base no fato de que tudo na vida é energia e de que as energias podem ser permutadas e transformadas. O homem pode movimentar essas energias, ou fluidos, pela força do seu pensamento, direcionando-o para um fim salutar ou pernicioso. Assim, quando pensamos positivamente em favor de uma pessoa, desejando-lhe paz, alegria e felicidade, estamos enviando-lhe energias boas; do contrário, se endereçamos pensamentos de ódio e vingança, as energias que remetemos a ela é destrutiva. Nosso pensamento é força criadora, efetivamente. Se não vemos as nossas criações mentais, os efeitos delas já forma por diversas vezes constatados. Nada aí para estranhar, porquanto também não vemos as ondas sonoras, mas as escutamos.

Pois bem. O passe empregado nos Centros Espíritas é a transmissão de energias positivas de uma pessoa para outra. Processa-se com a imposição das mãos à altura da cabeça, sem o toque, enquanto o passista e a pessoa que o recebe se mantêm em oração, conduta íntima que favorece a assistência espiritual superior. Quanto mais sinceridade, quanto mais fé, mais poderosos são os efeitos do passe, chegando mesmo a produzir, em alguns casos, curas imediatas.

Sem qualquer contra indicação, o passe pode ser buscado sempre que nos sentimos indispostos ou doentes, mas é importante ressaltar que, se nos curamos, é preciso “não pecar mais, para que o pior não nos aconteça”, como advertia Jesus ao curar os enfermos de sua época.

Autor: Donizete Pinheiro

Livro: Respostas Espíritas – Edições Sonia Maria – 1ª Edição – Capítulo: 31 - São Paulo – 1997

Nenhum comentário: