domingo, 28 de julho de 2013

A Vida

A vida é criação divina, representando venturosa dádiva ao espírito – viajor da eternidade.

Cada existência na Terra faculta-lhe nova oportunidade de crescimento, permitindo a abençoada colheita das experiências.

Por certo, a vida não se restringe ao período berço-túmulo, pois que, antes e depois da existência física, o espírito – ser imortal – goza da excelência de viver.

Há sempre vida, e esta se desdobra em dois planos: o material e o espiritual. O primeiro, transitório e passageiro; o segundo, real e verdadeiro. Entretanto, embora fugaz, a vida na Terra, através do fenômeno da reencarnação, representa sublime aprendizado ao espírito imortal.

A Terra afigura-se um educandário de luz, e o espírito, o aprendiz que demanda alcançar a sabedoria.

Como o aluno que busca os bancos escolares para o aprendizado necessita de atenção e esforço para assimilar as lições, a experiência terrestre requisita, igualmente, trabalho perseverante e constante aproveitamento.

Assim, concluímos que a vida na Terra não representa um passeio turístico, mas sim a santa oportunidade da ascensão espiritual.

Deste modo, viver requer responsabilidade e disciplina, sem que o homem se assemelhará a aprendiz relapso e insensato.

Recorramos uma vez mais ao exemplo da Escola. Cursando-a, o educando passará por várias etapas de aprendizado, desde a alfabetização até ao curso universitário.

Na escola da vida, essas etapas de aprendizado representam as fases da existência. Cada qual com as suas características e peculiaridades, entretanto todas importantes e ricas em sublimes lições.

Aproveitar positivamente as oportunidades da vida, eis o grande desafio.

Pelo Espírito: Antônio Carlos Tonini

Psicografado por: Luís Antônio Ferraz

Livro: No Entardecer da Existência –Editora DIDIER

(Casa Editora Espírita “Pierre-Paul Didier”) – 2ª Edição – Agosto/2004 – Páginas: 13 e 14 - Votuporanga – São Paulo / 1995.

Nenhum comentário: